sábado, 25 de março de 2017

As regalias do detento Cabral.


Todo mundo sabe que Sérgio Cabral está tendo regalias em Bangu 8. Por conta disso o juiz Marcelo Bretas chegou a mandar o ex-governador para Curitiba, onde, aliás, está preso um dos braços-direitos dele, seu ex-secretário Wilson Carlos. Mas o Tribunal Regional Federal revogou a decisão e Cabral voltou para Bangu 8. Denúncias de guardas penitenciários já denunciaram que Cabral passa o dia fora da cela, fica no ar condicionado, na biblioteca, se encontra com Adriana Ancelmo regularmente, recebe sacos de gelo e comida de fora do presídio. Agora fica explícito que o Governo do Estado está protegendo Cabral. Das 16 câmeras de Bangu 8, quatro estão quebradas. Agora vejam a "coincidência". Uma das câmeras inoperantes é a que registra imagens da cela de Sérgio Cabral. Por que será? Está arriscado a Cabral ser mandado de novo para Curitiba. 

Aliás, Adriana Ancelmo reclamou de uma inspetora do presídio por ter sido chamada de "detenta" e ter sido obrigada a colocar as mãos para trás, procedimento padrão dentro do sistema penitenciário. Vai ver que queria ser chamada de "doutora" ou de "minha riqueza", como Cabral a chama. A inspetora foi punida com transferência. Mais um absurdo!

*Via http://www.blogdogarotinho.com.br/lartigo.aspx?id=23507

sexta-feira, 17 de março de 2017

Basta checar a “cor” do ato para confirmar que não era o Brasil, eram os partidos vermelhos.

Ao contrário do que propagou a imprensa, não houve “greve geral”, houve protesto esquerdista
O Brasil amanheceu o 15 de março de 2017 com a imprensa fazendo uma “cobertura de guerra”. Em qualquer canal que ligasse, em qualquer jornal que abrisse, o brasileiro veria repórteres narrando o que seria um acontecimento político histórico, uma – nas palavras deles – “greve geral”. Mas as próprias imagens os desmentiam: apenas um punhado de militantes tumultuavam o trânsito e tentavam causar algum transtorno ao cotidiano do cidadão.
Ao final do dia, ficou mais claro o que estava acontecendo. Para tanto, basta conferir a imagem mais acima. Estavam lá as mesmas camisas, bonés e balões vermelhos de sempre. E um palanque montado para receber Lula. Não era greve geral, era só um protesto esquerdista tentando salvar Lula dos problemas que vem enfrentando com a Justiça. Tudo com a devida conivência de uma imprensa aparelhada por militantes esquerdistas.

domingo, 29 de janeiro de 2017

Melania Trump vence ação milionária contra blogueiro e jornal. Foi chamada de prostituta de luxo.

Conforme o The Blaze, a esquerda deu um tiro no pé. Ocorre que a primeira-dama dos EUA, Melania Trump, venceu uma ação judicial – de 150 milhões de dólares – contra um blogueiro que a chamou de “acompanhante de luxo” e o jornal britânico Daily Mail, que propagou a mentira.
Melania lançou a ação em Setembro alegando que o autor  Webster G. Tarpley, de Maryland, a chamou de prostituta. O Daily Mail repetiu as afirmações de Tarpley.
O advogado de Melania disse: “Os acusados fizeram várias alegações sobre a Sra. Traump que são 100% falsos e tremendamente danosos para sua reputação pessoal e profissional”.
A juíza Sharon Burrell concordou que o termo “acompanhante de luxo” é o mesmo que “prostituta de luxo”: “A corte acredita que a maior parte das pessoas que ouve o termo ‘acompanhante de luxo’ visualiza a descrição de uma prostituta. Não é possível que exista uma declaração mais difamatória do que chamar uma mulher de prostituta”.
A juíza não deixou claro se a inclusão do Daily Mail vai ser mantida, pois o jornal é estrangeiro, portanto não podendo ser forçado a pagar. Nesse caso, a coisa complica ainda mais para Tarpley.